Vasectomia

O mais seguro método anticoncepcional masculino
A vasectomia pode acarretar mudanças no corpo do homem?

A Vasectomia até a alguns anos era pouco realizada, pois os homens tinham medo que após esta cirurgia pudessem ficar como castrados, engordando e perdendo a vontade sexual, o que não é verdade, pois os únicos condutos seccionados são os canais deferentes por onde os espermatozoides passam sendo os demais elementos do testículo e anexos, preservados

Como é feita a Vasectomia?

Pode ser realizada em consultório ou ambulatório, desde que em condições de assepsia. Após anestesia local num ponto da bolsa escrotal, é feita uma incisão de 1 cm por onde são exteriorizados os canais deferentes direito e esquerdo que uma vez soltos das túnicas que os cobrem, são seccionados e amarrados e inseridos na bolsa escrotal. O paciente pode retornar ao seu lar dirigindo.

Logo após a cirurgia, pode ter relações sem risco de engravidar?

Pode ter relações, mas com os mesmos cuidados de antes da cirurgia pois tem que aguardar 40 dias ou ter tido em média 10 ejaculações para então proceder a um exame de espermograma, que faz a contagem dos espermatozoides, e só então, com a certeza de estar zerado, é que pode ter relações despreocupado

Pode ocorrer reversão espontânea da cirurgia?

É muito raro na técnica por nós empregada, mas pode ocorrer principalmente nos primeiros meses após a cirurgia. Por isto devemos aguardar ter zerado o número de espermatozoides para termos certeza que não ocorreu a reversão espontânea, na qual os condutos seccionados se aproximam, existindo uma comunicação entre as pontas, pela qual os espermatozoides passam a fluir normalmente.

E se o homem quiser reverter a vasectomia após alguns anos da cirurgia?

Sempre pedimos para o casal discutir bastante antes do homem submeter-se  vasectomia, pois é possível revertermos a cirurgia, mas é um processo cirúrgico muito maior, mais caro, e com algum índice de insucesso, quer pela dificuldade técnica da anastomose já que a luz dos condutos deferentes é muito fina, podendo ocorrer fibrose e obstrução após a reversão, ou com o passar dos anos, os espermatozoides que não são mais ejaculados são reabsorvidos pelo organismo que passa então a produzir anticorpos anti-espermatozóides ocasionando imobilização e aglutinação espermática com isto impededindo a progressão normal dos espermatozoides uma vez reconstituídos os canais deferentes.

E se esta obstrução ou imobilização espermática ocorrer?

Então é possível proceder a uma inseminação artificial através de espermatozoides recolhidos através de punção dos testículos e epidídimos onde se aglomeram os espermatozoides e em clínica especializada nesta técnica onde é necessário então uma preparação do casal com previsão da ovulação da mulher para o planejamento da inseminação.

AGENDE SUA CONSULTA

Para consultas particulares: 11 3053-6960 ou 11 96318-5920

Por email: